SIM, É GRÁTIS!
Seja o primeiro a receber as novidades do site.

Vamos reclamar do que hoje?

Por Luciano Figueiredo | 9 de agosto de 2016


Olá futuros administradores,

As pessoas reclamam muito, mas se acovardam na hora de tomar providências. Querem que tudo mude, mas elas mesmas se recusam a mudar - Paulo Coelho

Hoje acordei cheio de problemas, estou cansado, chateado, briguei com a minha esposa, meu filho não me obedece e a minha filha arrumou um namorado que eu não gosto, meu chefe é exigente demais e meus colegas de trabalho não me entendem, minha vida está complicada e vocês tem que ter dó, pois eu sou um coitado.

Imaginem nos depararmos com esse tipo de pessoa todos os dias! Deprimente, mas acontece muito.

Existem pessoas que reclamam de tudo e o dia inteiro, realmente não é fácil lidar com pessoas assim, sejam elas no nosso trabalho, ou na vida pessoal.

O papel de vítima pode dar à você alguma simpatia, conceder a atenção dos seus pais ou de determinadas pessoas, mas indivíduos bem-sucedidos não vão querer permanecer perto de você. 

...a reclamação constante pode ser um recurso psicológico para fugirmos das nossas responsabilidades...

Queixar-se o tempo todo e focalizar o negativo pode torna-se um hábito. E com certeza é um dos hábitos mais negativos que você pode ter. Visto que, ele pode ter um impacto negativo em você socialmente, pessoalmente e, consequentemente, prejudicar a sua carreira e o seu sucesso.



A reclamação constante pode ser um recurso psicológico para fugirmos das nossas responsabilidades, atribuindo tudo o que “dá errado” em nossas vidas à todos… menos à nós mesmos

É um comportamento defensivo bastante perigoso, que pode nos trazer um certo conforto e, pior que isso, nos trazer o conformismo (esse sim nos levará a andar para trás!).

Quanto mais reclamamos, mais queremos reclamar e menos queremos mudar. A solução passa a ser reclamar e não fazemos nada para mudar a situação. Além disso, quem reclama demais, tem baixa autoestima. Aliás, muitas pessoas reclamam por se sentirem inseguras ou utilizam isso como desculpa para não se expandirem, para não se esforçarem.

Portanto, se você se identificou com essa situação é hora de parar de apontar o dedo, buscar culpados ou desculpas, assumir a responsabilidade sobre seus atos e usar o tempo gasto com reclamações com algo que seja produtivo para você. 

E, com certeza, em pouco tempo perceberá que a reclamação foi substituída pela satisfação. 

Toda grande mudança começa com pequenas atitudes.

Agora, e se identificarmos isso em um colega? O que podemos fazer?

MUDAR DE ASSUNTO


Como é desgastante ficar ouvindo reclamações o tempo todo, uma das alternativas pode ser mudar de assunto ou o foco da conversa.

Ao fazer isso, você demonstra que gostaria de falar sobre outra coisa. Apenas tente escolher algo que seja mais neutro. Evitando os tópicos potencialmente negativos.

IMPOR LIMITES


Seus amigos podem te achar um bom ouvinte ou uma pessoa confiável. Permita que eles saibam os seus limites. Às vezes, um problema que seus colegas te contam pode te deixar em uma situação desconfortável. 

Não tenha receio de expor isso a eles, deixe sempre claro, como por exemplo: “vocês se importam se mudarmos de assunto? Esse tipo de assunto me deixa um pouco desconfortável". 

Evite passar muito tempo sozinho com essa pessoa caso ela o incomode muito, pessoas assim reclamam menos quando estão em grupo.


ASSUMA O CONTROLE DA CONVERSA


Em vez de virar os olhos, assuma o controle da situação e decida para onde redirecionar a conversa. 

Acabe com a reclamação antes mesmo de ela começar. Quando o colega de trabalho se aproximar, tente dizer algo positivo imediatamente. 

Elogie esta pessoa.

Mas antes de tudo utilize a empatia e analise se realmente tem bases e se são reclamações ou queixas, pois somos passíveis de mudanças o tempo inteiro.


CHEGA DE MAU HUMOR


A principal atitude é não deixar que pequenos pontos negativos acabem com o nosso dia. Para agir contra o mau humor, é preciso ver as coisas de uma forma diferente. Mudar o foco da atenção, do olhar, quando nos sentimos irritados.

Ciente dessas dicas, mãos à obra, sem reclamações e foco no crescimento para sermos verdadeiros administradores de alta performance.

Grande abraço a todos!

Agora é com você!


E aí, futuro administrador, curtiu o artigo? Então compartilhe com os seus amigos nas redes sociais!

Além disso, deixe o seu comentário ali embaixo, queremos saber o que você achou do artigo e garantimos ler e responder. E se ainda não é inscrito na nossa lista vip, inscreva-se agora mesmo no campo abaixo!

GRÁTIS!
Torne-se Vip agora mesmo e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão.

Graduado em Logística empresarial. Com MBA em Gestão estratégica de negócios e MBA em Marketing e vendas. Experiência em multinacionais e atualmente é professor de logística e administração de empresas no Senac-SP.