SIM, É GRÁTIS!
Seja o primeiro a receber as novidades do site.

Autossabotagem: quando você mesmo é impedimento para o seu sucesso

Por Flávio Resende | 25 de agosto de 2016


As pessoas costumam encher as suas vidas de objetivos complexos e acreditam quer vão atingi-los, de forma simples e fluida. Essa é uma atitude que pode ser considerada positiva, uma vez que metas grandiosas podem nos impulsionar a grandes conquistas. 

Por outro lado, muitas vezes nos vemos impedidos por situações simples e, no futuro, esse impedimento nos gera grande frustração. O que as pessoas não sabem é que esses fracassos podem ser consequência de empecilhos que nós mesmos costumamos inconscientemente nos submeter.

Flávio Resende, especialista em Life Coaching, traz a indagação: 
Todos conhecem uma situação em sua vivência pessoal que sempre que se repete acaba resultando em falha. E se na verdade, você mesmo estiver se levando à derrota?

Segundo pesquisadores, como o psicólogo Robert Arkin, da University of Southern California, um dos mais importantes estudiosos do assunto, a autossabotagem é um mecanismo que usamos inconscientemente para manter nossas autoimpressões

Flávio Resende esclarece: 
Ninguém quer ser culpado do próprio fracasso. Então, por acharmos que não somos capazes, acabamos criando situações que possam justificar nossa falha. 

Um exemplo comum é aquele do estudante que, na noite anterior a uma difícil prova fica na festa até a madrugada. Caso obtenha notas ruins, poderá culpar a festa, evitando assim a culpa da falha. Ele fracassa por ter medo do fracasso”.

A situação é agravada pelo fato de tal mecanismo ser involuntário. “O processo em geral é inconsciente, ou seja, a pessoa não percebe que se prejudica. Mas em geral há algum ganho neste processo, nem que seja o conforto de se sentir numa zona palpável e de alguma forma segura”, explica.

Para Flávio, a grande questão é que tentamos procurar um “bode-expiatório” para nossas possíveis falhas, por medo de enfrentar os riscos de, por exemplo, estudar bastante e mesmo assim não tirar uma nota boa. 

“O que não percebemos é que com tal comportamento também eliminamos a chance da vitória e da conquista. Para vencer talvez seja preciso reconhecer que podemos falhar”, explica o coach.

Apesar da dificuldade da identificação da autossabotagem em si mesmo, alguns comportamentos podem evitar o costume. 

Segundo o coach, a quebra de rotina pode ser uma solução

“Precisamos estar abertos a mudanças! Fazer tudo sempre do mesmo jeito nos trará resultados sempre iguais. Portanto, se eu quero mudança preciso aprender a fazer diferente”, argumenta. 

“A autossabotagem pode ser inconsciente, mas se tomamos atitudes conscientes, como decidir sempre se esforçar ao máximo para nossos desafios, parar de mentir a nós mesmos sobre nossos sentimentos, ou decidir tomar a responsabilidade de nossos erros, podemos evitar o problema”, conclui o coach.





GRÁTIS!
Torne-se Vip agora mesmo e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão.

Flávio Resende é jornalista, empresário e coach ontológico. Sua especialidade são as áreas de Life Coaching e Coaching Empresarial. O foco do trabalho é para que os profissionais desenvolvam novas habilidades e as competências necessárias para o alcance de alta performance no ambiente empresarial. Saiba mais...