SIM, É GRÁTIS!
Seja o primeiro a receber as novidades do site.

Como falar em público com segurança e apresentar trabalhos de faculdade sem preocupação

Por Wendel Silva Moreira | 25 de julho de 2016


Imagine a seguinte situação.

Você está prestes a apresentar um trabalho para todos os seus colegas de sala, inclusive para o seu professor. No entanto, há 3 grupos, além do seu, e você será o último a se apresentar.

O primeiro se apresenta e logo você consegue perceber que alguns membros da equipe ficam tensos ao se apresentarem. Mexem-se muito, gaguejam ao falar algumas frases. Mas, apesar disso, tudo corre bem.

Ao término da primeira apresentação, o segundo grupo é chamado pelo professor e seus membros caminham rumo ao espaço que os deixam expostos a todos os outros alunos. Nesse instante, é perceptível a apreensão de alguns deles, a insegurança estampada em seus rostos fica ainda mais evidente ao passo que o início da apresentação se aproxima.

Então, ela começa e, como de costume, um deles retira do bolso uma folha com algumas anotações, que imediatamente passa a ler. Evidentemente, a apresentação se torna monótona, cansativa para os que assistem e, ao mesmo tempo, tensa para o leitor.

Ops... para o amigo que está se apresentando.




Simultaneamente, os outros membros da equipe aguardam ansiosos a sua vez. Um deles, a todo momento, passa uma mão sobre a outra. Outro, acreditando que ninguém está analisando-o começa a roer as suas unhas, evidenciando ainda mais o seu receio, a sua ansiedade para que tudo aquilo se acabe.

Depois de 20 longos minutos, todos do grupo se apresentam...

Porém, como era de se esperar, a apresentação fora recheada de pausas constrangedoras motivadas pelo branco de um colega, que justo naquele momento, esquecera o que iria falar, uma apresentação onde existiu um dançarino (um colega que ao se apresentar mexia-se a todo instante) e uma garota que a qualquer pequeno erro que cometia deixava escapar um...”desculpa”.

Para a sorte do grupo, essa situação tem um fim.

Nesse instante, o terceiro grupo se levanta e, logo em seguida, vai para a frente da sala e, naturalmente, inicia a apresentação do seu trabalho.

Há uma clara diferença nesse grupo, eles sorriem, se divertem, olham seguros para os outros alunos que atentos observa-os. É tão fácil compreender suas ideias, seus argumentos, suas explicações.

Eles dominam cada detalhe do trabalho que se propuseram a apresentar, não pedem desculpa quando um pequeno e imperceptível erro acontece, não leem nenhuma folha de papel, não passam uma mão sobre a outra, não dão a oportunidade daquele branco constrangedor aparecer, não parecem robôs que decoram linhas e mais linhas de um trabalho que tem tudo para ser interessante.




É incrível a harmonia que existe nesse terceiro grupo. No final da apresentação, é inevitável os colegas não reconhecerem a excepcional apresentação que fazem e, automaticamente, os aplaudem e os elogiam fervorosamente.

Em seguida, o professor chama o próximo grupo. Sim, esse é o seu grupo, você se lembra?

Porém, a partir de agora, vou delegar a você a missão de desenvolver como será a apresentação da sua equipe, a apresentação do seu trabalho de faculdade.

Deixarei para que a sua imaginação, habilidade e, acima de tudo, competência façam isso, não só nessa situação fictícia, mas nos próximos inúmeros momentos reais que você ainda vivenciará.

Porque sei que assim como eu, você já passou por situações assim. E cá entre nós, para muitos é angustiante esperar a sua vez de se apresentar em público, mas, mais ainda o momento de estar lá, em frente aos seus colegas, com a missão de expor um trabalho e sendo minuciosamente analisado pelo seu professor.

Contudo, mesmo que eu não vá terminá-la, quero ajudar você a construir uma apresentação brilhante com 9 dicas que vou compartilhar.

Topa a minha ajuda? Então, vamos nessa!

Dica #1: Domine o assunto


Não entre em campo sem saber jogar. Isso é furada e você passará muita vergonha. Antes de qualquer apresentação você primordialmente deve estudar bastante sobre o assunto que irá falar. Pesquise bastante!

Além disso, se a apresentação for aberta à perguntas, busque identificar supostas objeções que venham fazer em relação àquilo que você apresentou. 

Quando você domina o assunto ao ponto de contornar e matar objeções, a apresentação dele se torna muito mais fácil, pois isso demonstra que você realmente se empenhou em reunir a maior quantidade de informações e chega mais confiante para a sua exposição.

Dica #2: Cuide da sua imagem


Eu sei que você já sabe disso, mas não posso deixar de destacar mais uma vez a importância da sua imagem no êxito das suas apresentações, sejam elas em público ou não. Certo ou errado, todos nós, inconscientemente, avaliamos as outras pessoas pela qualidade da sua aparência. 

A sua imagem, envia mensagens que muitas vezes nem mesmo você sabe, mas que podem impactar negativamente toda a sua apresentação. E eu sei que não é isso que você quer, não é verdade? Portanto, cuide da sua imagem. Ela sempre terá uma influência significativa na sua vida. 

Não cai nessa de achar que o “conteúdo” que você tem para apresentar às pessoas vale muito mais do que a sua aparência, pois isso não é real. Os dois estão interligados, e tanto a sua imagem pessoal, quanto a sua personalidade - seu conteúdo, têm importância, principalmente quando se trata de apresentações. 

O modo como você se veste, por exemplo, é o seu cartão de visitas. 

Você tem apenas uma oportunidade de causar uma boa impressão e a imagem que você apresenta tem uma relevância indiscutível nessa situação.

Dica #3: Prepare-se


Depois de ter feito uma dedicada pesquisa e estudado bastante sobre o assunto que você irá apresentar em público, é preciso pensar em como ele será externalizado, isto é, como você vai discorrer sobre esse assunto lá na frente dos seus colegas de sala ao apresentar o seu trabalho da faculdade. 

Criar um roteiro, com início, meio e fim, nesse momento é fundamental. Mas, apenas isso não é e nunca será o bastante. Não basta você criar um roteiro impecável, porque ele deverá ser seguido durante a sua apresentação. 

E aqui é preciso ter comprometimento com a sua preparação. Treinar o seu discurso com afinco faz toda a diferença ao falar em público, você adquire uma autoconfiança indescritível quando sente, verdadeiramente, que está preparado para falar. 




Porém, devo dizer que não é necessário decorar inúmeros parágrafos, isso te deixará em maus lençóis caso aconteça algum imprevisto, como uma pergunta inesperada do professor. 

O interessante é você conhecer o roteiro e ter absoluta consciência da linha de raciocínio que deverá ser seguida, isso sim facilitará muito a sua apresentação.

Dica #4: Controle a sua respiração


Trabalhar o controle da respiração nos proporciona muitos benefícios, e um deles é a redução da ansiedade. E estou falando isso, pois já tive a oportunidade de constatar na minha vida a eficácia dessa prática. 

No entanto, um estudo realizado em 2010 e publicado no jornal da Academia de Enfermagem Coreana comprovou as vantagens de uma respiração bem controlada. 

Portanto, utilize isso a seu favor sempre que sentir que o seu nível de ansiedade está acima do normal, principalmente, antes ou durante uma apresentação. Mas, caso queira se aprofundar um pouco mais nesse assunto, recomendo que leia esse artigo aqui, do site Minha Vida.

Dica #5: Foque na explicação e não na preocupação


Ao invés de voltar-se à sua preocupação sobre o que os outros pensarão a seu respeito, pense que a maior demanda naquele momento diz respeito a uma brilhante explicação sobre o seu tema e que você será o responsável em oferecer isso a todos que assistirão a sua apresentação. 




Você estudou, se dedicou e se preparou para estar ali. 

Deixe de lado a sua ansiedade, nervosismo e timidez, concentre-se em fazer com que as pessoas entendam cada tópico do seu trabalho e use esse momento para dar o seu melhor! 

Sabe quando lhe perguntam como foi o jogo do seu time? Ou então, quando perguntam como foi o último capítulo da novela? Ou quiçá, quando pedem para você dizer como foi a história de um determinado filme? 

Então, nesses momentos você não pensa no que o outro está achando a seu respeito, você apenas busca explicar de uma forma clara e fácil para que ele compreenda como foi o jogo, a novela ou o filme. 

Faça o mesmo durante a sua apresentação em público, concentre-se em fazer com que todos os presentes entendam a sua explicação!

Dica #6: Você conhece mais do assunto do que a maioria


Lembre-se que, justamente por ter se dedicado em pesquisar, aprender e a se preparar para a apresentação do seu trabalho, você naturalmente saberá muito mais sobre o assunto que discorrerá do que qualquer outra pessoa na sala, talvez até mais do que o seu professor. 

Portanto, utilize essa simples obviedade para tranquilizar-se em relação a possíveis julgamentos, que na maioria das vezes não passam de criações da sua cabeça, meras preocupações desnecessárias. 

Use isso a seu favor e foque primordialmente em entregar o resultado da sua pesquisa e estudo da melhor forma possível, explicando de maneira clara, simples e fácil para que todos entendam o conteúdo da sua apresentação.

Dica #7: Corrija a sua postura


A sua postura traduz aquilo que você está sentindo. Então, dê atenção a esse ponto. Nada de braços cruzados, mãos no bolso ou cabeça baixa. 

É importante, sim, ser natural, mas é importante que você saiba que existem posturas não muito, digamos, positivas para a sua apresentação, que enviam mensagens ruins sobre você. 

Mensagens que evidenciam ainda mais a sua timidez, o seu nervosismo ou, até mesmo, a falta de comprometimento com a apresentação do seu trabalho de faculdade

Desse modo, mantenha a sua cabeça erguida, olhos bem atentos, mãos bem posicionadas e postura ereta ao falar em público, isso é o mínimo que você deve fazer.

Dica #8: Elimine os vícios de linguagem


“Tipo assim”, o que você deve saber é que não é legal apresentar vícios de linguagem em uma apresentação em público. 

Mas disso você sabe, “né”? “Então”, acho que é desnecessário eu falar sobre isso, porque, “tipo assim”, ninguém gosta de ler aquilo que já sabe, “né”? “Ok”, vou passar para a outra sugestão, porque, “o que acontece”, é que eu não gosto de falar aquilo que todo mundo já sabe, “entende”? 

Senão “aí” começa a ficar chato. “Percebe” o que eu quero dizer?

Utilizá-los em uma conversa informal, mesmo que continue chato, não é tão ruim quanto utilizá-los em uma apresentação em público. Porém, o ideal é que você busque ter um controle sobre essas palavras em qualquer comunicação. 

O mesmo acontece para o chamado pleonasmo vicioso, que ocorre quando há uma repetição desnecessária de uma informação, como, em título de exemplo, dizer que hoje eu tive uma “surpresa inesperada” ou entrei “para dentro” de casa quando começou a chover. 

O mesmo vale, também, para pleonasmos, por exemplo, ao dizer que a menina “subiu para cima”.

Dica #9: Dinamize a sua fala


Não sei se você já assistiu a uma apresentação onde a pessoa que se apresentava tinha menos dinâmica na fala do que a tradutora do Google. 

É monótona! Dá sono! 

Mas, o fato é o seguinte, se você quer que as pessoas prestem atenção naquilo que você diz é preciso dinamizar a sua voz: por vezes falar mais rápido, outras, falar devagar, falar alto, mais baixo. 

Essas oscilações são responsáveis por dar dinâmica à sua voz, o que pode tornar mais interessante lhe ouvir. Quando dominamos essa capacidade, falar em público fica muito divertido.

Bom, eu disse que lhe daria 9 dicas, mas quero te oferecer um bônus! Pode ser? Portanto, aí está mais uma sugestão para elevar o nível das suas apresentações:

Dica bônus: Não peça desculpas, siga em frente!


Errar em alguma coisa durante a sua apresentação é normal, acontece. E não é necessário que você peça desculpa a cada erro que cometer. Acredite, muitas vezes, as pessoas nem ao menos percebem que você errou. Porém, se você pede desculpa, torna mais evidente a sua falha. 

E se os seus erros forem frequentes durante a apresentação, ao invés de parecer que você é humilde, por pedir desculpas, vai parecer que você não se dedicou na preparação da sua apresentação ou então que você está inseguro. 

Sendo assim, apenas corrija (sem pedir desculpas) e siga em frente, combinado?!

Conclusão

Imagem: Kian McKellar

O que achou das dicas que compartilhei com você nesse artigo? Elas foram úteis? Então, compartilhe esse conteúdo com o seus amigos! Diga nos comentários qual foi a dica que você mais curtiu.

E se ainda não for inscrito na Lista Vip do Administrador Jovem, digite seu melhor e-mail no campo abaixo e receba em primeira mão todos os nossos conteúdos e novidades!

Até a próxima!



GRÁTIS!
Torne-se Vip agora mesmo e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão.