SIM, É GRÁTIS!
Seja o primeiro a receber as novidades do site.

Os 3 pilares vitais para se tornar uma pessoa de alta performance e obter resultados memoráveis – Parte 2

Por Wendel Silva Moreira | 5 de outubro de 2015



Vem cá, quais são os resultados que você tem gerado atualmente?

Nesse artigo, vou revelar o segundo pilar dessa série de três, que teve como precursor esse aqui, onde tratarei sobre o primeiro pilar, muito menosprezado por estudantes e profissionais, mas que por não ser aplicado é motivo de muita frustração.

Nele eu abordei:
  • Como não ser um profissional frustrado
  • O que é necessário para que você tome melhores decisões
  • Como não arriscar 20% das suas chances de sucesso
  • Entre outros...

Se ainda não o leu, recomendo que o leia antes desse, pois organizei essa série sobre alta performance em níveis de importância para você atingir melhores resultados em sua vida.

Logo, se já está por dentro do conteúdo do primeiro artigo dessa série, continue comigo, que vou te revelar o próximo pilar, onde você vai descobrir:
  • Qual é o tipo de mindset que você cultiva
  • Como desenvolver o controle emocional
  • Quais são os fatores que podem te impedir de conquistar os seus objetivos

Está pronto para se desenvolver um pouco mais?

Então, vamos lá!
 

PILAR #2: MENTALIDADE



O segundo pilar vital que sustenta a alta performance é a mentalidade, que está relacionada a sua forma de pensar, às suas crenças, à sua visão de mundo.

Que, do mesmo modo que, pode te fazer chegar a conquistas memoráveis, a realização dos seus objetivos e sonhos, pode te fazer continuar em uma situação medíocre, cometer os mesmos erros constantemente e até mesmo piorar um estado que já não era bom.

Diante disso, anote aí:
 
A sua mentalidade, de fato, define a sua vida!
 
Se você tem um modo de pensar perdedor, conformista e negativo você pode mudar tudo ao seu redor, mas se não mudar a sua mente, todas as suas experiências ruins, seus resultados inexpressivos e aquela sensação de frustração, se repetirão continuamente.

Pois, não basta uma mudança exterior sem que haja uma mudança interior. O segredo está justamente na maneira que você vê e entende o mundo em que você vive.

Já se tornou clichê, entretanto, é verdadeira a afirmação que diz:
 
Se você tem uma mentalidade vencedora, colherá resultados extraordinários, mas se, no entanto, você cultiva uma mentalidade perdedora, seus resultados serão medíocres.
 
Talvez você não tenha 100% de culpa por cultivar uma mentalidade que não lhe gere grandes resultados, pois a construção do seu modo de pensar foi se dando ao longo da sua existência, desde o seu nascimento.

Onde muitas pessoas o influenciaram de alguma maneira com as suas próprias opiniões, pré-conceitos e crenças.

Vou falar sobre isso mais à frente, para ser mais específico, falarei sobre crenças limitantes. Está bem interessante, portanto, continue lendo as linhas que se seguem!

Só que a partir dessa leitura, você passará a ser 100% responsável pela sua mentalidade e por seus resultados, visto que terá consciência do impacto significativo que ela tem sobre eles.

A seguir um estudo bem interessante sobre esse assunto!
 

MINDSET



Depois de vários anos de estudo a americana Carol Dweck, professora de Psicologia na Universidade de Stanford e especialista internacional em sucesso e inovação, desenvolveu a ideia de que existem dois tipos de mindset.

Aliás, ela publicou um livro sobre esse assunto, que falarei já, já!

E dentre eles, apenas um que nos leva a sermos pessoas de alta performance e a conquistar o sucesso por meio de grandes resultados.

Mindset, em uma tradução literal para o português, é o mesmo que Configuração da Mente, isto é, a maneira como a nossa mente funciona, ou então, a maneira como nós vemos, entendemos e lidamos com as inúmeras e distintas situações no mundo.

Tudo certo, até aqui?

Pois bem, sabendo disso, cá entre nós, não tem como falar sobre mentalidade e desconsiderar a pesquisa dessa especialista.

Desse modo, vou destacar os principais pontos para você ficar por dentro do tema e consequentemente desenvolver o seu mindset, ok?
 

O MINDSET FIXO



Você conhece alguma pessoa que acredita que tem sempre a razão?

Que acha que já sabe de tudo?

Ou então que por ter nascido pobre, acredita que a sua vida precisa ser, até o fim, vivida dentro dessa classe e que não há jeito de mudar essa realidade?

Uma pessoa assim é um exemplo de alguém que tem o seu Mindset Fixo (Fixed Mindset), que é caracterizado por não acreditar que é possível crescer, evoluir. Que acredita que pessoas excelentes em suas áreas, são como são por terem nascido talentosas.

Pessoas com esse tipo de mentalidade, por mais que tenham êxito em alguma atividade, não se desenvolvem, pois acreditam que já boas o suficiente.

Evitam se arriscar, têm receios de desafios, pois não querem colocar em jogo um título ou uma suposta posição que os privilegia.

Podem se destacar em suas áreas de atuação, mas dificilmente se aprimoram.

Por outro lado, o mundo muda, o mundo evolui e ele cobra isso de nós, desse modo, se não nos atentarmos a isso, ou seja, se não nos desenvolvermos também, o nosso talento ficará estagnado.

Portanto, se você é assim e não decidir mudar a sua mentalidade, um dia você se sentirá ultrapassado, fora de moda e futuramente, só saberá falar sobre o seu tempo, sobre a sua juventude e nada mais.
 

O MINDSET DE CRESCIMENTO


Já o Mindset de Crescimento (Growth Mindset), como era de se esperar, ele é o oposto do fixo.
Logo, os seus resultados são muito mais satisfatórios!

Dado que ele é caracterizado por ter consciência de que é preciso aprender, treinar, trabalhar duro, mesmo sendo talentoso e acredita que a sua posição atual não reflete a sua posição futura.

Geralmente nesse mindset se encaixam grandes empresários, artistas, cientistas de sucesso, dentre outros, que acreditam na sua própria capacidade de se aperfeiçoarem e conquistarem os seus objetivos.

Quem cultiva o mindset de crescimento aceita desafios, é comprometido com o seu desenvolvimento e sabe que não sabe de tudo, por isso precisa aprender continuamente.

Qual mindset é o seu?



E aí, em qual você se encaixa?

Suponho que, somente pelo fato de estar lendo esse artigo, você se encaixa no de crescimento, pois está disposto a aprender.

Contudo, lembre-se:

Nenhum gênio nasceu gênio. Ele precisou aprender, praticar (muito) e se desenvolver.

Existem sim pessoas que nascem com talentos naturais para determinadas atividades, mas isso não determina se elas vão ou não ter sucesso em suas vidas.

Nem mesmo o dinheiro.

O que determina é o quanto elas se dedicaram para aprimorar os seus dons, se isso não acontecer não há sucesso.

Torço para que você não tenha um mindset fixo, que ao contrário acredite que é preciso e possível se desenvolver cada vez mais.

Talvez, nesse ponto você perceba a importância do autoconhecimento para se tornar uma pessoa de alta performance, posto que, sem se conhecer, não é possível você dizer qual mindset você mantém.



Mas, Wendel, tem como mudar de mindset?

Claro que sim e é muito possível, amigo! Só que é preciso querer e se comprometer a isso. É um trabalho constante, que depende muito da sua vontade, mas que vale muito a pena.

Se quiser se aprofundar mais nesse assunto, sugiro que leia o livro Mindset: The New Psychology of Success (link afiliado), sua versão em português chama-se Mindset: A Atitude Mental para o Sucesso, e que assista a essa palestra aqui dada pela própria Carol Dweck.


CRENÇAS LIMITANTES



Desde que você nasceu você recebeu inúmeras informações dos seus familiares, da escola, dos amigos, da sociedade, da mídia, da igreja, enfim... de vários meios.

E todas elas contribuíram de certa forma na sua formação, no desenvolvimento da sua personalidade, dos seus valores, crenças e por aí vai.

Entretanto, é muito provável que algumas delas impedem você de alcançar seus objetivos, consciente e inconscientemente.

Crenças são convicções das quais acreditamos. Para Roberto Shinyashiki, elas são nossas certezas absolutas (algumas são positivas e outras negativas).
Por exemplo, para muitas pessoas o “roteiro” que uma pessoa deve seguir para ser alguém bem-sucedido na vida, é o seguinte:

Complete o ensino fundamental, logo em seguida inicie o ensino médio, ao término faça uma boa faculdade, ao concluí-la arrume um bom emprego em uma multinacional ou um serviço público, trabalhe por trinta anos e depois disso aproveite uma bela aposentadoria!

Talvez, você pense assim! Se não, ótimo! Uma crença limitante a menos para você derrubar.

Por outro lado, muitas pessoas acreditam nesse roteiro até hoje, do mesmo modo que acreditam em ditos populares do tipo:
  1. Pau que nasce torto, morre torto;
  2. Mais vale um pássaro na mão do que dois voando;
  3. Melhor pingar do que secar.
 
E muitos outros.

São certezas que muitas pessoas levam consigo durante suas existências, mas que são as causas dessas mesmas pessoas não alçarem voos mais altos.

Veja, acreditar que ter nascido pobre ou rico determina o seu futuro, essa é uma certeza absoluta negativa, em outras palavras, uma crença limitante.

Pois, da mesma maneira que existem pessoas pobres que se transformam em milionárias, existem filhos de ricos que passam a ser pobres.

Como explicar isso?

Simples!

O segredo está nas crenças, ou para ser mais abrangente, na mentalidade que elas cultivam.
Por isso lá em cima eu lhe sugeri que anotasse a frase:

A sua mentalidade, de fato, define a sua vida!

E suas crenças compõem a sua mentalidade, pois impactam diretamente na sua forma de pensar.

Portanto, caro amigo (a) estudante de administração, pare para pensar nas suas certezas absolutas se você deseja realmente se tornar uma pessoa de alta performance, obter resultados memoráveis e alcançar a realização profissional e pessoal.

A quantidade de dinheiro que você possui não determina o seu futuro, as suas crenças sim, elas podem determinar.

Pense nisso!
 

O PODER DA MENTE



Depois de tudo que leu até aqui, acredito que já percebeu o poder que a sua mente possui, estou certo?

Mas, se você pensar bem, a sua mente é uma faca de dois gumes, pois do mesmo modo que ela pode alavancar os seus resultados, ela também pode fazê-lo ter os resultados mais grosseiros e por consequência te frustrar bastante.

Eu sei disso, Wendel, mas como eu posso fazê-la trabalhar a meu favor?

Sabia que iria me perguntar isso...

A resposta para essa questão é essa: comece a gerir a sua mente, esteja no comando dela.

Você está estudando administração, portanto, sabe bem quais são os seus princípios, não sabe?

Já parou para pensar em aplica-los à sua mente?

Planejar o que deseja conquistar, organizar suas crenças, seus valores e pensamentos, direcioná-los ao seu objetivo e controlá-los para não desviarem do seu foco.

O que acha?

Garanto para você, isso daria e dá muito, muito certo!

Essa foi uma dica, a seguir lhe sugiro mais três para você otimizar a sua mentalidade, acompanhe:



Dica #1: Mantenha a sua mente motivada!



Uma mente motivada gera resultados muito melhores, desse modo, treine sua mente para que ela esteja sempre assim.

Busque perceber quais elementos aumentam a sua autoestima, que te alegram e te motivam. E trabalhe neles.

Por exemplo:

Você pode utilizar um texto, um artigo, uma frase, um livro, vídeo, filme, uma música que eleve a sua motivação, ou então, utilizar o poder da sua mente para pensar, imaginar, visualizar os seus objetivos, naquilo que gera prazer em você.

Todas essas situações produzem em seu cérebro um neurotransmissor chamado dopamina, responsável por nutrir a sua motivação (fonte).

Minha intenção não é entrar em detalhes dessa substância, porém, ela é essencial para você se manter em alta performance, pois ela te estimula a buscar um objetivo e a gerar melhores resultados (isto, é claro, se usada com essa finalidade).
 

Dica #2: Direcione o seu foco para aquilo que quer conquistar!

 A dica é exatamente essa: foco!

Direcione a sua atenção para aquilo que deseja conquistar ou se tornar. A sua mente precisa estar focada e determinada a buscar os seus sonhos junto com você.
 
Quanto mais clara é a imagem daquilo que você busca, maior é o estimulo da sua mente para alcançar – Alex Born
 
E isso depende do lugar que você está depositando o seu foco.

É na conclusão de um projeto da faculdade? No levantamento de uma determinada quantia para fazer um treinamento? Na abertura de um negócio próprio?

Onde você está direcionando o seu foco?

Você precisa deixar claro para a sua mente o que você quer conquistar. E você deixará isso evidente para ela por meio do tempo, da dedicação e da atenção que você disponibiliza em um determinado lugar.

Se você passa muito tempo assistindo televisão, conversando no Facebook ou WhatsApp, por exemplo, estará dizendo a ela que é nesses passatempos que você quer direcionar o seu foco.

Portanto, colherá tão somente os resultados que eles possibilitam.

Conseguiu entender?
 

Dica #3: Deposite informações úteis, relevantes e poderosas em sua mente!

 Você sabe me dizer qual é o alimento da mente?

Se você respondeu informação, sua resposta está...

CORRETA!

Todavia, do mesmo modo que você precisa cuidar dos alimentos que consome (arroz, feijão, carne, vegetais, frutas, sucos, fast-foods) oralmente, também é necessário que cuide daqueles que vão ser digeridos por sua mente.

Vou explicar:

Se você passa muito tempo consumindo conteúdos irrelevantes para você (e sobre o que é ou não irrelevante na sua vida, cabe a você definir), certamente, os seus resultados também serão irrelevantes.

E a sua performance terá uma grande possibilidade de ser insignificante também.

Suponhamos que você dedique muito tempo vendo reality-shows, é muito provável que você não esteja sendo movido pela busca de conhecimento, mas pela curiosidade de saber o que as pessoas que estão confinadas em certo espaço estão fazendo e falando.

Desse modo, deduzo que essa atividade não seja útil na sua vida, por mais que você esteja dedicando uma parcela significativa do seu tempo. Assim, o alimento da sua mente, nesse caso, se limitará aos diálogos dos participantes (que não agregam muito, cá entre nós).

Considerando esse fato, durante esse período você não estará alimentando a sua mente com conteúdos nutritivos e se a sua performance dependesse desse tempo, possivelmente estaria em maus lençóis.

Agora, digamos que a outra parte do seu tempo que você não está vendo reality-show, também é gasta com mais conteúdos irrelevantes.

Qual será o resultado desses hábitos na sua performance?
 
Aquilo que consome sua mente, controla a sua vida – Zig Ziglar
 
Portanto, a minha sugestão é: dedique boa parte do seu tempo, consumindo conteúdos úteis, relevantes e poderosos, que possam contribuir no seu crescimento pessoal e profissional, que agreguem valor na sua vida.

Leia bons livros, artigos, assista palestras, filmes, documentários e entrevistas poderosas, por exemplo.

Comprometa-se consigo mesmo a crescer ao menos 1% a cada dia.

E aqui cabe uma DICA DA DICA: para você analisar se o que você consumiu foi relevante ou não, questione-se ao final do conteúdo, se (e o que) ele te agregou informações úteis, relevantes e poderosas.

Se sim, passe a absorver mais conteúdos semelhantes, se não, talvez seja melhor você não dedicar tanto tempo (ou nenhum tempo) a eles.

Você é responsável pela mentalidade que cultiva.
 

ESTEJA NO CONTROLE DAS SUAS EMOÇÕES



Acredito que saiba que as organizações estão em busca de pessoas que tenham controle emocional, não sabe?

Dependendo da empresa que você trabalhar, você estará exposto a diferentes tipos de pressões.
A cobrança por resultados será constante.

Nem sempre suas ideias vão dar certo como você planejou, as vezes você vai errar, de vez em quando um colega, seu chefe vai estar estressado, em alguns momentos as pessoas vão descordar de você, vão pegar no seu pé, dentre outras ocorrências...

Essas situações farão parte do seu dia a dia profissional e constantemente você estará sendo avaliado.

O que você tem feito a respeito?

A verdade é que a maioria das empresas não quer saber como você vai fazer para entregar um projeto em determinada data, o que elas querem é, simplesmente, ele pronto, organizado e bem feito no dia estabelecido.

Você precisará ter competência e muito controle emocional nessas circunstanciais.

E isso vale para você que quer ser um empreendedor também.

Manter-se uma pessoa equilibrada no trabalho e ao chegar em casa descontar toda a sua raiva na família, isso não é ter controle emocional.

Logo, prepare-se quanto a isso, seja uma pessoa de alta performance na sua vida profissional e pessoal.

No artigo anterior eu falei sobre o pilar do autoconhecimento e se você já o leu, viu que a prática de se conhecer, lhe ajuda a controlar melhor as suas emoções.

No entanto, quero lhe apresentar uma outra forma, e muito eficiente, diga-se de passagem, que pode lhe ajudar no gerenciamento das suas emoções.
 

Dica Bônus: Gerencie seus pensamentos



As situações que você vive lhe geram diferentes pensamentos e estes desencadeiam diferentes emoções, que influenciam nas suas decisões, que lhe fazem tomar determinadas atitudes que, por fim, originam um resultado específico.

Tudo certo até aqui?

Sabendo disso, por que não atuar no início dessa cadeia, para ter maior controle sobre as suas emoções?

Isto é, se as situações geram diferentes pensamentos que desencadeiam diferentes emoções, vamos então, gerenciar os pensamentos para que eles não impactem negativamente em nossas emoções.

Sendo assim, ao perceber que você teve um pensamento inconveniente, que originaria emoções ruins, corrija o rumo dele logo no começo.

É uma tarefa um pouco difícil, eu sei, mas é possível e extremamente útil, que você aprimora com a prática.

Se temos a capacidade de identificar os pensamentos criados por nossa mente, também podemos policiá-los a fim de ter maior controle emocional.

E sobre os resultados, eles corresponderão à eficácia da gestão que você fez dos seus pensamentos, pois considerando que você seja um grande profissional, ao corrigi-los, não impactarão negativamente nas suas emoções...

... e você terá uma mente mais tranquila, para tomar melhores decisões e atitudes para gerar excelentes feitos.
 

CONCLUSÃO



Esse foi o segundo artigo da série, o primeiro foi esse aqui.

Espero que ele tenha agregado valor na sua vida e lhe ajudado de alguma forma.

Se você gostou dele, peço por gentileza que o compartilhe com seus amigos e familiares, através dos botões de compartilhamento no início ou no final do artigo, para que ele possa chegar a mais gente e ajudá-las também.

Deixe o seu comentário abaixo dizendo o que achou do artigo, para mim isso tem um valor imenso e vai ser um prazer te responder!

Por fim, se ainda não se inscreveu na Lista VIP do Administrador Jovem, digite seu e-mail abaixo e junte a outros estudantes de administração que já estão comprometidos com suas performances!

Eu vou ficando por aqui, um grande abraço e até o próximo artigo!


 
Imagens: Shirley Farias


GRÁTIS!
Torne-se Vip agora mesmo e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão.