SIM, É GRÁTIS!
Seja o primeiro a receber as novidades do site.

O mínimo que você precisa saber para dar o primeiro passo para a realização da sua ideia

Por Wendel Silva Moreira | 11 de agosto de 2015



Você passa por isso?

Tem uma ideia genial, ou no mínimo interessante, mas ainda tem algumas limitações que te impedem de colocá-la em prática?

Se a resposta foi sim. Tenho uma excelente notícia.

Esse artigo foi elaborado especialmente para você!

Mas, já devo destacar que não vou falar aqui sobre plano de negócios, ou coisas do tipo que, por ventura, você já leu ou ouviu em algum lugar.

Não.

Esse artigo foi feito para te informar, te inspirar e, é claro, te desenvolver.

Se me permite, devo lhe sugerir que leia esse artigo até o final, pois ele contém grandes lições que podem, sem dúvida, serem úteis para você - uma opinião de alguém que quer que você tenha muito sucesso!

Nele vou abordar sobre:
  1. Ideia
  2. Atitude
  3. Medo
  4. Procrastinação
  5. Propósito
  6. Preparação
  7. Legado
Temas muito mais importantes, nesse momento, para você. Pois, sua ideia ainda continua no lugar que ela nasceu, na sua mente.

E sendo somente o que ela é: uma simples (mas, poderosa) ideia.

Que pode, aliás, se transformar em algo muito maior daqui a um tempo. Pode transformar a sua vida. Pode transformar a vida de outras pessoas.

Ideias ousadas são como as peças de xadrez que se movem para a frente; podem ser comidas, mas podem começar um jogo vitorioso - Johann Goethe
 
Entretanto, para que isso aconteça, serão necessários alguns elementos fundamentais. Mas, que abordarei em outros artigos.

Vamos focar, primeiramente, no início de tudo.

No primeiro passo.
 

DE ONDE VEIO A SUA IDEIA?



Para começar, vamos abordar como a sua ideia surgiu na sua cabeça. Isso tem uma ligação imensa com criatividade.

Então, se por acaso, você se considera uma pessoa pouco ou nada criativa. Saiba que você é sim uma pessoa criativa (talvez você precise, apenas, desenvolver essa sua capacidade), e uma explicação simples para isso é a existência da sua ideia.

Para buscar entender como funciona o processo de concepção de uma ideia, alguns especialistas o dividem em 4 etapas. São elas:
  1. Preparação
  2. Incubação
  3. Iluminação
  4. Verificação

A fase da Preparação é onde você se envolve com um determinado problema ou situação, reflete sobre ele, busca informações, pensa inúmeras vezes para encontrar uma solução, porém, sem nenhuma resposta satisfatória.

A fase da Incubação, por sua vez, é aquela que você se desliga do problema, pelo menos conscientemente, visto que você não consegue encontrar uma boa solução.

Mas sua mente continua, de maneira inconsciente, processando as informações obtidas, por vezes, diferentes, buscando criar ligações entre elas a fim de encontrar uma saída.

E assim, na ida para o banho, já no banho, antes de dormir, dormindo, enfim, em momentos que você não está diretamente envolvido naquele problema...

Uma luz se ascende em sua cabeça e você tem uma ideia!

E esse momento, os especialistas denominam de Iluminação, o famoso momento “Eureca!”, cujo intervalo de tempo você é envolvido por uma inspiração gigantesca, com base na conexão das informações que você obteve sobre determinado problema.

E depois disso, vem a fase de Verificação, sobre a qual você irá analisar a viabilidade da sua solução, irá aperfeiçoá-la, como se lapida um diamante.

Entretanto, na prática, não é tão simples assim.

A sua inspiração, por exemplo, não se dá apenas no início ou no fim desse processo, ela pode acompanhar todo o caminho.

E essas etapas nem sempre se apresentam nessa sequência. Pois, pode haver (e haverá) algumas intervenções durante o momento que você estiver trabalhando na busca por uma solução.

Isto é, a ideia se desenvolve ao longo da execução, da pesquisa, do seu engajamento.

Por exemplo:

Você sabia que o Youtube começou como um site de namoro?

Ou que no início, o Google não tinha noção de como monetizar o seu mecanismo de busca?

Nesse exato momento, mesmo que eu já tenha tido a ideia desse artigo e planejado sua estrutura, o seu conteúdo. Ao desenvolvê-lo, tenho alguns insights (que também considero como um tipo de interferência) que me ajudam a aprimorá-lo.

Dessa forma, talvez o resultado final nem pareça com a ideia que eu havia pensado e planejado de primeiro momento.

Mas uma coisa é certa:

Quanto mais informação você tem sobre determinado assunto, maior é a probabilidade de você ter uma ideia interessante sobre ele.
 
É muito possível que isso tenha acontecido com você.

Agora, uma pergunta:

Você sabe o porquê muitas pessoas se perdem ao longo do caminho na execução de suas ideias? 

Não?

Então, continue lendo, que vou te dizer mais a frente! Mas já adianto: é algo extremamente relevante na sua vida...
 

A IDEIA EM SI NÃO VALE NADA: O PODER DA ATITUDE

 
Se me permite, preciso te dizer uma coisa:

A sua ideia não vale nada.

Sim, desculpe-me a franqueza, mas essa é a verdade. A ideia em si não vale nada, o que vale, realmente, é a sua atitude perante ela.

Portanto, se você tem algum projeto em mente, alguma ideia, por assim dizer, mas não faz nada com ela. Por mais brilhante que possa ser, nada vai acontecer.

Nada.

Você nem mesmo saberá se ela dará certo algum dia, se não a colocar em prática para analisar a possibilidade de ter êxito.

A não ser que outra pessoa tenha essa mesma ideia e coloque-a em prática por você.

Ter atitude, colocar a mão na massa, como muitas pessoas dizem, é indispensável para você fazer acontecer.

Se a sua ideia é ousada demais e você tem receio de algo, ótimo!

Quanto mais ousada é a proposta, por mais que o risco seja maior, a chance de ser um sucesso também é muito grande.

Seja positivo.

Em relação ao receio, mais adiante vou falar sobre ele.

Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem - Peter Drucker
 
Se você tem uma vontade intrínseca de algum dia ter sucesso na vida, de fazer a diferença no seu bairro, na sua faculdade, na sua empresa, no mundo ou de ajudar outras pessoas. Colocar em prática a sua ideia, que provavelmente tem relação com algum desses itens, é crucial.

Pense:

Para você pegar um copo de água na cozinha, já é necessário colocar essa vontade em prática. O que dizer, então, de uma ideia ou de um projeto?

Talvez de início você precise convencer algumas pessoas de que sua ideia ou projeto tem potencial de crescimento e precisará engajar umas outras, para você aumentar ainda mais o poder de concretização.

Mas, mesmo que isso não seja tão fácil, é possível!

E você não precisa ser um gênio para isso.

Aliás, nenhum dos gênios, que conhecemos hoje, nasceram gênios.

Nenhuma pessoa de sucesso, que conhecemos hoje, nasceram sendo pessoas de sucesso.

São coisas óbvias, eu sei, mas que exatamente por serem óbvias, infelizmente, caem no esquecimento.

Sua vida só começa a mudar na hora em que você decide mudá-la. Sem essa decisão, nada acontece. Óbvio? Pois é, as coisas simples e óbvias da vida são justamente aquelas que muitos não colocam em prática - Flávio Augusto
 
Silvo Santos, por exemplo, não nasceu sendo o Silvio Santos que conhecemos hoje.

Ele era, apenas, um garoto, chamado Senor Abravanel, que pouca gente conhecia. Mas que aos catorze anos teve a ideia de vender produtos como camelô e a colocou em prática (fonte).

E aquela ideia que parecia simples de início, foi o começo de um grande império.

E hoje, aquele menino que vendia produtos durante 45 minutos por dia, que era o tempo do almoço do guarda que trabalhava na localidade, geralmente em um bar. Possui um grupo de empresas e fatura mais de 2 bilhões! (fonte).

Sabe o que isso significa?

Que vale a pena você colocar a sua ideia em prática.

Mesmo que, pareça difícil ou até impossível, para a sua realidade atual.

Você tem uma ideia viável e que acredita ter um grande potencial de crescimento?

AJA!

Aqui estão algumas sugestões para você considerar durante a execução da sua ideia:
  • Faça testes e mais testes
  • Aprimore o projeto
  • Atraia pessoas, parceiros, pratique o networking 
  • Invista no seu aprendizado
 
Isso aí, potencialize o seu capital intelectual.

Colocar em prática não é suficiente, é preciso ter conhecimento (competência). Falarei sobre isso posteriormente, portanto continue lendo o artigo.
 

QUAL É O SEU MEDO?

 
Infelizmente, antes de dar o primeiro passo para a realização de uma ideia, passam inúmeras questões em nossa cabeça. E não digo sobre questões racionais como a própria viabilidade dela.

Digo sobre questões internas, no que diz respeito as emoções mesmo.

Não há como negar. Por vezes, sentimos medo.

Medo, pois desconhecemos o que virá pela frente. Não sabemos o que as pessoas vão dizer sobre aquela proposta. E aquela sensação gostosa de ter uma ideia, logo se vai, com a presença dessas limitações que criamos dentro de nós.

Nossa cabeça fica repleta de dúvidas.

Não sabemos se vamos receber críticas ou elogios. Se vai dar certo, como pretendemos. Ou...
Se vamos FRACASSAR!

E esse, parece ser um medo que rodeia a mente de muitas pessoas, principalmente aqui no Brasil, pois, aqui, fracassar é considerado algo ruim (ainda). Logo vou explicar isso, mas primeiramente, vamos buscar entender o que é, de fato, o medo.
 

O que ele realmente é?


O medo é uma espécie de perturbação diante da ideia de que se está exposto a algum tipo de perigo, que pode ser real ou não (fonte). Quando sentimos medo, entramos em estado de atenção, apreensão, alerta esperando que algo ruim aconteça.

Mas antes do medo, experimentamos a ansiedade, que basicamente é a antecipação de determinado evento. Que, na maioria das vezes, acreditamos que nos proporcionará uma experiência negativa.

É óbvio que o medo não é completamente prejudicial a nossa existência, muito pelo contrário, ele pode nos livrar de vários perigos.

Mas nesse caso específico, em relação à sua ideia, ele pode ser um fator, no mínimo, inconveniente.

Pois, ele se torna uma crença limitante e impossibilita você colocar os seus planos em ação.

Mas sabe o que é ainda pior?

O seu medo pode ser apenas uma fantasia da sua mente.

O escritor e psiquiatra Augusto Cury, no seu livro Ansiedade – Como enfrentar o mal do século (link afiliado), nos alerta sobre isso, dizendo que fenômenos inconscientes que constroem pensamentos e emoções sem a nossa autorização.

E por isso, sofremos por antecipação, algo muito comum atualmente.

Confesso a você que eu já passei por isso. Mas vamos ser realistas: não vale a pena.

Você aprisiona dentro de você uma ideia, um projeto, um talento que pode dar muito certo, por algo que é muito capaz de não ser real.

Assim, como Cury mesmo diz, o pensamento deixa de ser usado para nos libertar e passa a ser usado para nos aprisionar.

Pensamos muito e agimos muito pouco.
 

As críticas


Se existe um receio que acompanha muitas pessoas, esse é o de críticas.

O que as pessoas vão dizer? Vão falar que eu sou louco. Que eu estou perdendo tempo em algo que não vai dar certo. Vão dizer que eu penso muito alto para os meus padrões. Que a vida é muito diferente da maneira que eu acho que ela funciona. Que eu estou abusando da minha sorte.

E muitas, muitas outras questões surgem na sua cabeça.

O que é normal.

O que não é normal, é você não colocar sua ideia em prática por causa disso. Pensando no que as outras pessoas dirão a respeito dela.

O grande empresário, Flávio Augusto, do Geração de Valor, fundador e presidente do T-BDH Capital e proprietário do time de futebol Orlando City, diz o seguinte quando não o chamam de louco:

"Sempre que passo muito tempo sem ouvir esse elogio, logo busco saber onde estou errando ”.

Entendeu?

Isso, para ele, não é ruim, é um elogio, é um reconhecimento de que ele está na direção correta. Aliás, já desenvolvemos um artigo bem legal sobre ele que você pode acessar por aqui.

Portanto, se algum dia, já te chamaram de louco, as chances são que, você está no caminho certo!

Opiniões é algo inevitável quando apresentamos alguma ideia para as pessoas. Devemos ter consciência de que alguns feedbacks serão positivos e outros negativos.

O interessante é que, dependendo da maneira que você pensar, até os pontos de vista negativos podem ser úteis.

E muito úteis!

Críticas nem sempre são ruins.

Depende de nós sabermos extrair o melhor de cada uma. Elas podem nos apresentar perspectivas que, ainda, não tínhamos nos dado conta, o que é demais.

Já pensou nisso?

As críticas podem fazer você aperfeiçoar ainda mais a sua ideia. Melhorar os seus pontos fracos e potencializar os seus pontos fortes.

Pensar assim, é uma escolha que só cabe a você!

Dói ouvir determinadas críticas vindo de pessoas que gostamos e admiramos?

Talvez sim.

Mas não é por isso que a sua ideia precisa ser colocada de lado.

Se você trabalhar duro para que ela se torne real, para que seus planos deem certo. É provável que, um dia, essas pessoas venham até você e admitam que as suas opiniões foram precipitadas.

Mas lembre-se:

Trabalhe duro e trabalhe com inteligência.

Não deixe que o barulho da opinião dos outros, cale a sua própria voz interior – Steve Jobs
 

O fracasso


Se você me permite, preciso lhe dar uma sugestão:

Não tenha medo de fracassar!

O fracasso é somente uma etapa para a realização da sua ideia, faz parte do caminho para o sucesso.

Todos, absolutamente todos, os grandes empresários, investidores, artistas, inventores, gênios, mestres, todos eles fracassaram em algum momento da vida.

Mas, sabe o que eles fizeram com cada fracasso?

Aprenderam.

Extraíram lições que jamais aprenderiam de outra forma.

Nesses momentos, eles tinham e têm a rara capacidade de se interiorizarem e refletirem sobre os seus erros.

Por outro lado, sabe o que a maioria das pessoas faz?

Simplesmente ‘joga a toalha’, ‘entrega os pontos’.

A grande sacada aqui está na atitude que cada um toma diante do fracasso. Enquanto uma minoria, que se torna pessoas de sucesso, ou até mesmo, gênios, aprende e persiste. Uma grande maioria se decepciona e desiste.

Algo extremamente simples, mas que poucos conseguem colocar em prática.

Sim, porque o fracasso de primeiro momento é duro. Dói. E se você não ter sabedoria suficiente para entender que ele é apenas uma etapa, como qualquer outra, e que ele te ensina muitas lições valiosas, você para de tentar.

Portanto, preparar a sua mentalidade, hoje, para um possível fracasso ao longo da realização da sua ideia, é fundamental.

Assim, se ele acontecer, você saberá que é apenas um momento de se interiorizar, refletir e aprender.

É a vida lhe dizendo que você precisa se desenvolver um pouco mais para obter o que deseja.

Você, eu, ninguém vai bater tão forte como a vida, mas não se trata de bater forte. Se trata de quanto você aguenta apanhar e seguir em frente, o quanto você é capaz de aguentar e continuar tentando. É assim que se consegue vencer – Rocky Balboa
 
Mas é óbvio, não entre em campo sem saber jogar. Prepare-se, busque informações, adquira conhecimento, pois ele será o seu maior aliado nessa jornada.

Lembra que lá em cima eu disse que “principalmente aqui no Brasil, fracassar é considerado algo ruim”?

Então, agora explicarei o porquê eu acho isso:

Nós, aqui, cultivamos uma cultura (no sentido de conjunto de ideias) que não dá muito espaço para aquele que erra.

E essa cultura oprime aqueles que querem colocar suas ideias em prática, mas que têm medo de, se algo der errado, se eles fracassarem, serem considerados fracassados para o resto da vida, perderem sua credibilidade com seus familiares, amigos, no trabalho e na sociedade.

Acredito sim que, em passos pequenos e lentos, isso está mudando, mas, vamos ser francos, isso já poderia ter mudado há muito tempo.

Se não cultivássemos esse modo de pensar, era muito provável que o nosso país estivesse muito mais desenvolvido.

Isso mesmo!

Quer um exemplo?

Se o Estados Unidos é tão desenvolvido como ele é, uma das explicações para isso é que lá eles acolhem aquele que fracassa.

Dessa forma, os americanos sentem-se mais tranquilos em pôr suas ideias em ação, sem receio de fracassar.

Veja bem:

Não é que eles exaltam o erro, não é isso, mas eles o interpretam como algo natural. Como eu disse, lá em cima: é apenas uma fase da execução, um modo único de aprender lições valiosíssimas.

Já ouviu falar no Vale do Silício?

Então.

Pode ter certeza que empresas como Google, Apple e Microsoft não são o que são hoje, apenas por mera sorte.

A cultura local contribuiu muito para isso. O modo diferente de pensar foi fundamental.

Você tem de agir. E você tem que estar disposto a fracassar... se você tem medo de fracassar, não irá muito longe - Steve Jobs
 


PROCRASTINAÇÃO: QUAIS SÃO AS SUAS DESCULPAS?

 
Depois eu faço!

Amanhã talvez eu comece isso.

Na semana que vem é certeza.

Esse mês estou um pouco sobrecarregado, mas o mês que vem eu coloco isso em ação!

Já estamos no fim do ano mesmo, vou aproveitar e começar com esse meu projeto no começo do ano que vem!



E assim, desculpas vão, desculpas vem e ...

NADA acontece.

Nenhum projeto, nenhuma ideia é colocada em prática.

Você faz isso?

Se sim, saiba que você está perdendo um tempo precioso em não dar o primeiro passo para a realização da sua ideia.

Deixar para depois é um grande vilão das ideias que não saem do papel.

Por vezes, sabemos que devemos fazer algo, mas só por termos tempo sobrando para realizar essa atividade, a postergamos, deixando-a para depois.

Por exemplo, quem nunca deixou para estudar para uma prova na véspera que ela seria realizada, mesmo sendo comunicado da sua realização uma semana antes?

É um fato corriqueiro na vida de muitos alunos e ex-alunos. Mas que se torna um mal hábito ao longo do tempo.

E essa sua postura passa a forjar as suas ideias, discreta, tímida e naturalmente.

Mas o que isso tem a ver com a sua ideia?


Isso tem tudo a ver com a sua ideia.

Sabe por quê?

Se, por acaso, você possui esse mal hábito de deixar para depois somente por restar tempo para executar determinada atividade.

Sua ideia, naturalmente, vai ficando e ficando para depois, sempre. Pois, quem decidi o tempo de realizá-la é você.

E não adianta dizer que quando você ver que é a hora certa para colocá-la em prática, você irá colocar.

Pois, talvez você saiba ou não, mas isso, muitas vezes, pode ser uma desculpa disfarçada.

Exatamente: uma desculpa!

Porque quando a gente quer, a gente coloca a mão na massa independente das situações, do nosso tempo, dos nossos recursos.

Se você não se acha preparado o suficiente para dar o primeiro passo para a realização da sua ideia, você corre atrás de informações, de conhecimento!

Você começa a se preparar, passa a se desenvolver mais.

Quando você faz isso, sua ideia começou a ser executada desde já, visto que você já está dedicando parte do seu tempo exclusivamente a ela.

Se a implementação da sua ideia necessita de dinheiro, mas cujo montante você não possui. Você corre atrás de quem têm. Você passa a engajar, reunir, convencer pessoas de que a sua ideia é transformadora.

Se você depende de um sim, de alguma pessoa, para que ela seja colocada em prática, você passa a treinar sua persuasão para convencê-la.

Você acha uma solução ativa, não busca desculpas passivas.

Você faz acontecer!

Independente, repito, independentemente de qualquer situação.

Você não perde tempo elaborando desculpas perfeitas para não a realizar. Você não a deixa para depois.

Atente a isso:

A procrastinação é uma habilidosa sabotadora de ideias, projetos e sonhos.
 

PROPÓSITO: UM COMBUSTÍVEL ESSENCIAL

 
Costumo dizer que o propósito é o motivo por trás do nosso objetivo, ou seja, é aquilo que explica o porquê nós queremos fazer ou fazemos o que fazemos.

Sendo assim, objetivo é diferente de propósito, uma vez que um (o propósito) serve de combustível para o outro (objetivo).

Faz sentido para você?

O propósito deve ser algo intrínseco, uma razão profunda e sincera que nasce dentro da gente.

Por exemplo:

O meu objetivo com o Administrador Jovem é compartilhar conteúdos relevantes, úteis e inspiradores (insights) em um espaço de fácil compreensão para os usuários, que seja bonito, funcional e simples (não simplista).

Entretanto, o meu propósito é ajudar o maior número de estudantes de administração (e pessoas que buscam se desenvolver) a se aperfeiçoarem e fazerem acontecer, através do autoconhecimento, do desenvolvimento da mentalidade e do aprimoramento das suas atitudes.

Tudo de bom que acontecer a partir daí, acredito que será consequência da bela harmonia, que eu conseguir realizar entre esses dois (Propósito e Objetivo).

Deu para entender?

Para mim, ajudar as pessoas a se desenvolverem é muito motivador. Saber que eu posso ajudar você com os conteúdos que eu desenvolvi, me faz querer continuar elaborando cada vez mais conteúdo.

Se muitas pessoas se perdem pelo caminho quando começam a fazer algo, isso pode ser explicado pela falta de propósito.

Elas podem ter um objetivo extremamente claro, mas se não tiverem um propósito específico e verdadeiro, vão desistir com as dificuldades que virão, ao longo do tempo.

Estarão sempre insatisfeitas porque o trabalho delas não tem sentido, não tem um motivo que as inspire, até chegar um momento que jogam tudo para o alto e buscam o que realmente lhes motiva verdadeiramente.

Por isso se faz necessário, hoje, você saber qual é o seu!

A firmeza de propósito é um dos mais necessários elementos do caráter e um dos melhores instrumentos do sucesso. Sem ele, o gênio desperdiça seus esforços num labirinto de inconsistências – Philip Dormer Stanhope
 
Definir o seu propósito, principalmente quando você tem muitas ideias em mente, é muito facilitador.

Porque faz você eliminar aquelas que não tem nada a ver com ele e, em contrapartida, dar mais importância as que mais se identificam a ele.

Qual é o seu propósito?

Encontrá-lo dará a você uma razão fundamental para você querer dar o primeiro passo rumo a execução da sua ideia. E tê-lo sempre em mente lhe dará toda a força necessária para você não desanimar ao longo do caminho, mesmo que tudo pareça impossível.

Quando você tem um propósito, você não deixa de acreditar.

Para tanto, saiba que:

O dinheiro (ou qualquer coisa material) não deve ser tido como propósito, pois as coisas que mais nos motivam e nos alegram são invisíveis aos nossos olhos.

Procure-o dentro de você.
 

INVISTA NA SUA PREPARAÇÃO!

 
Você já ouviu essa história?

Certa vez, um jovem que queria se tornar um grande lenhador, ouviu falar sobre um senhor que era considerado o melhor lenhador do país, que na época já era velho.

Sabendo disso, resolveu procurá-lo.

- Quero ser seu aprendiz. Quero aprender a cortar árvores como o senhor!

E mostrando um grande entusiasmo, ele foi aceito.

O jovem empenhou-se bastante para aprender as lições do mestre.

E depois de certo tempo, achou-se melhor do que ele.

Assim, desafiou seu velho mestre para uma competição de oito horas, para ver qual dos dois cortaria mais árvores.

Mais forte, mais ágil, mais jovem, venceria facilmente o velho lenhador.

O desafio foi aceito.

No dia e na hora marcada iniciaram a competição.

O jovem lenhador começou a cortar árvores com entusiasmo e vigor.

Entre uma árvore e outra, olhava para o mestre, mas, na maior parte das vezes, ele estava sentado, aparentando estar descansando.

Vendo aquilo, o aprendiz voltava às suas árvores, certo da vitória, sentindo piedade pelo velho mestre.

Porém...

Quando terminou o dia, uma grande surpresa:

O velho mestre havia cortado muito mais árvores do que o jovem aprendiz.

- Mas como é que pode? – Surpreendeu-se o jovem.

- Quase todas as vezes em que olhei, o senhor estava descansando! – O jovem indagou.

E o mestre respondeu:

- Não, meu filho, eu não estava descansando. Estava afiando o machado. Aliás, foi por isso que você perdeu.

Lembra que lá em cima eu falei sobre atitude. Então, agora eu preciso lhe dizer que ela também não é suficiente.

Você pode ser uma pessoa de muita atitude e ousadia, mas se você não está preparado o suficiente para colocar a sua ideia em prática, você não vai muito longe.

Você não produzirá o quanto você é capaz.

É preciso afiar o seu machado, antes e durante o caminho.

Isso significa buscar conhecimento, desenvolver seu autoconhecimento, sua mentalidade e o seu comportamento.

É preciso se preparar!

Devo te parabenizar, por isso, pois nesse exato momento é isso que você está fazendo, está se preparando, lendo esse artigo. Está adquirindo conhecimento, absorvendo um conteúdo que vai ajudá-lo no seu desenvolvimento pessoal.

Ter o hábito de buscar conhecimento lhe será útil por toda a sua vida. Ele nunca te deixará na mão. Isso faz você crescer, amadurecer e te prepara para realizar o seu projeto da melhor maneira possível.

Quando você alia uma grande ATITUDE a um vasto CONHECIMENTO, você é capaz de inúmeras coisas grandiosas.

Acredite!

Existem várias formas de você adquirir conhecimento. Aqui estão algumas que utilizo muito:
  1. Livros ou E-books
  2. Artigos
  3. Vídeos
  4. Cursos
  5. Documentários
  6. Infográficos
  7. Palestras
  8. Conversar com pessoas inteligentes e bem informadas

São meios que você pode usar bastante para extrair as informações que você precisa para se aprimorar.

Os livros ou e-books, por exemplo, são excelentes maneiras que você tem para se conectar com ideias de pessoas que compartilham seus conhecimentos e suas experiências através deles, que, porventura, você nunca teria oportunidade de conhecer pessoalmente.

E, de quebra, investir na sua preparação.

Isso é demais!

No que diz respeito ao seu desenvolvimento, se você achar necessário, vale muito a pena investir financeiramente para alavancá-lo.

O conhecimento obtido será seu para o resto da sua vida, ninguém vai tirar isso de você. Apenas busque fazer o melhor uso dele.

Não o aprisione dentro de você. Aplique-o!

Invista no seu capital intelectual e desenvolva o seu comportamento, a sua maneira de falar, de agir, de se posicionar.

Assim você colherá resultados muito mais satisfatórios.

Eu garanto!
 

QUAL SERÁ O SEU LEGADO?

 
Agora, duas perguntas:

  1. Como você gostaria de ser lembrado quando não estiver nesse mundo?
  2. E o que você está fazendo hoje para ser lembrado dessa maneira?


Já pensou nisso?

Pensar que um dia você não fará mais parte dessa vida, por incrível que pareça, é algo muito motivador.

Olha o que Steve Jobs disse uma vez sobre isso:

Lembrar que você irá morrer, é a melhor maneira que conheço para evitar o pensamento de que se tem algo a perder – Steve Jobs
 
Mas, é claro, isso depende da mentalidade cultivada por você.

Porém, saiba que isso dá muito certo, pois nós passamos a nos questionar sobre o nosso legado, ou seja, pensamos na contribuição, na mensagem, que queremos deixar para o mundo.

Algo muito maior do que bens materiais.

Algo que motive as próximas gerações. Que faça o mundo evoluir de alguma forma.

Um legado, está diretamente ligado à nossa missão de vida, isto é, com o nosso propósito. E ter falado sobre ele anteriormente, acredite, não foi coincidência.

Foi justamente para você pensar sobre qual é o seu propósito.

Já ouvir falar sobre:
  • Steve Jobs?
  • Mahatma Gandhi?
  • Abraham Lincoln?
  • Thomas Edson?
  • Nelson Mandela?
  • Nikola Tesla?
  • Henry Ford?
  • Andrew Carnegie?
  • Albert Einstein?


O que você acha que eles compartilharam em comum?

Embora, todos eles já não estejam presentes no mundo, deixaram a sua marca nele.

Contribuíram, cada um nas suas áreas de atuação, para o avanço do planeta. Deixaram suas mensagens e serviram e servirão como inspiração para muitas gerações.

Sem dúvida, a existência de cada um deles não foi apenas uma mera existência.

Retire apenas um desses nomes da história do mundo e você perceberá o quanto eles foram importantes.

E você pode fazer a diferença partindo da sua ideia, que reside hoje aí dentro de você.

Mas, antes de dar o primeiro passo, reflita sobre esses pontos que eu compartilhei nesse artigo, pois acredito que isso é fundamental no início de uma jornada.

Construa uma base sólida, para que na execução você não deixe de acreditar em si mesmo e desista no meio do caminho.

Tenha em mente que você é muito capaz de ir além.

Mesmo que, atualmente, suas condições não contribuam muito para isso.

Prepare-se, aja e acredite. Dê o primeiro passo!


Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo – Martin Luther King
 
Isso é o mínimo que você precisa saber para dar o primeiro passo para a realização da sua ideia.
 

CONCLUSÃO

 
Você chegou ao fim do artigo! Parabéns!

Você realmente está disposto a se desenvolver, e fico muito feliz por isso.

Para concluir, sugiro que você leia esse conteúdo quantas vezes achar necessário e reflita sobre cada ponto.

Isso fará uma diferença muito grande na sua trajetória.

Esse é apenas o primeiro de outros que virão para ajudá-lo no seu desenvolvimento, na sua maneira de lidar consigo mesmo, na sua maneira de pensar e de se comportar.

Visto que, o site foi inaugurado recentemente. Clique aqui para ler o artigo de inauguração!

Muita coisa boa, ainda está por vir.

Por fim, se esse material te ajudou de alguma forma e eu espero sinceramente que sim.

Peço, por gentileza, que o compartilhe com outras pessoas, converse sobre ele com os seus amigos e familiares e pense a respeito de tudo que leu.

Ah, e compartilhe a sua visão sobre os temas aqui apresentados, fale para nós o que você achou sobre esse artigo.

Comente esse artigo! 

Não tenho dúvida, que cada comentário que surgir, irá agregar ainda mais!

E se você quiser receber mais conteúdos como esse na sua caixa de entrada, insira seu e-mail abaixo que nós te avisaremos!


Imagens: Shirley Farias
GRÁTIS!
Torne-se Vip agora mesmo e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão.